Première classe A1 Iniciante

Cultura(s): com quem falar de seus problemas de saúde e de sua intimidade

Écoutez les micro-conversations et cliquez dans la bonne colonne.
Escute os pequenos diálogos e clique na coluna adequada.
Cochez la ou les bonnes réponses Help on how to respond the exercice
Está tudo bem. Sem resposta.Não está tudo bem.
Está tudo bem. Sem resposta. Não está tudo bem.
Está tudo bem.Sem resposta. Não está tudo bem.
Está tudo bem. Sem resposta. Não está tudo bem.
Está tudo bem. Sem resposta.Não está tudo bem.

nbOk resposta(s) correta(s) de nb

Atenção

Parabéns!

Published on 04/04/2013 - Modified on 13/12/2019

Cultura(s) / Com quem falar sobre problemas de saúde ou sobre a intimidade

Em seu país, em sua cultura, a saúde é um tema abordado nas conversas? Perguntamos sobre a saúde das pessoas logo depois dos cumprimentos? Se perguntam como você está, o que você responde? Se você não está se sentindo bem, você avisa as pessoas que você encontra em lugares públicos?
 
Na França, na Bélgica e na Suíça, é habitual responder de maneira positiva à pergunta "comment ça va?". Quando estamos com uma pessoa que conhecemos, depois dos cumprimentos, dizemos sempre que vamos bem. Se o interlocutor insiste ou lembra o seu grau de amizade, sua boa relação, então podemos responder: " Ça ne va pas. ". Quando estamos com um amigo próximo ou um membro da família e não está tudo bem, respondemos: "Ça ne va pas" ou "Bof." Detalhamos nossos problemas apenas aos amigos e à família, aos próximos. 
Em geral, não falamos de nossa vida íntima, mas amigos(as) próximos(as) podem trocar confidências.
 
No Canadá, onde a comunicação é geralmente mais informal, a resposta à pergunta "Comment ça va ?" pode ser "Pas mal." ou, mais frequentemente, "Pas pire."
 
A frase mais educada para saber das notícias é "Comment allez-vous ?". Ela é utilizada em situações formais e permite demonstrar respeito.
. Na cultura francófona, é muito raro ir ao médico acompanhado: para falar de seus problemas pessoais ou de saúde, as pessoas preferem estar a sós com o médico.
É importante saber também que, em geral, a medicina clássica ocidental se interessa mais pela condição física do que pelo estado mental do paciente (mas as pessoas procuram cada vez mais abordagens alternativas): (acupuntura, fitoterapia, homeopatia, etc.).
 

Você também vai gostar