Première classe A1 Iniciante

Cultura: os diferentes tipos de viagem

Regardez la vidéo, écoutez les sons et reconstituez les phrases.
Assista ao vídeo, escute os sons e recomponha as frases.
Glissez-déposez les éléments Help on how to respond the exercice
PC-Voyages-Reserver-Culture-TypesVoyages-CriseEuroIrlande-Video
Derek est maçon, il a 42 ans.

 

Il va partir à Adélaïde en Australie avec sa famille.
Il est obligé de partir, parce qu'il est au chômage.
Il part pour le travail et espère un avenir meilleur.

Alguns elementos estão na ordem correta e já foram agrupados para a continuação do exercício.

Atenção

Parabéns!

Published on 04/12/2017 - Modified on 06/07/2018
Traduzir
Voix off
Ils sont une quarantaine à se relayer 24 heures sur 24 dans ce centre téléphonique. Au bout du fil, des Irlandais, candidats à l'exil. 600 appels par jour.
Declan Clune, Conseiller de Visa First
Bonjour Visa First. Que puis-je pour vous ? Vous cherchez à partir pour l'Australie, c'est ça ?
Voix off
Australie, Nouvelle-Zélande, Canada : les trois pays qui embauchent aujourd'hui. Depuis la crise, les demandes de visa s'entassent. Dans ce call center, elles ont été multipliées par 5 en 2 ans. Et ce sont surtout les maçons et les plombiers irlandais qui ont la cote.
Declan Clune, Conseiller de Visa First
L'Australie a besoin de ce genre de personnes. Et on les aide à saisir cette opportunité, à émigrer et à prendre ces emplois.
Voix off
Visa, logement, école. Ici, on s'occupe de tout. Derek est dans la dernière ligne droite avant l'Australie. Dans quelques semaines, ce maçon de 42 ans au chômage va s'envoler avec sa famille pour Adélaïde.
Derek Hogan, maçon
Désolé de dire au revoir à l'Irlande, mais on est obligés. Partir pour un avenir meilleur. Comme beaucoup d'autres.
Voix off
Comme d'autres. C'est-à-dire comme les 60 000 Irlandais qui ont quitté le pays en 2010 pour fuir le chômage. Avec un taux de 14 %, il a presque triplé en 3 ans. Même les agences locales pour l'emploi invitent à partir à l'étranger et surtout à ne pas revenir. Un choix politique assumé, estiment certains économistes.
Voz-off São cerca de quarenta pessoas que se revezam 24 horas nesta central de atendimento telefônico. Do outro lado da linha, há irlandeses candidatos à imigração. 600 ligações por dia.Declan Clune, Conselheiro de Visa First Visa First, bom dia. O que posso fazer por você? Você quer ir para a Austrália, é isso?Voz-off Austrália, Nova Zelândia, Canadá: são os três países que contratam atualmente. Desde o início da crise, os pedidos de visto se acumulam. Na central de atendimento, os pedidos aumentaram 5 vezes em 2 anos. E são, sobretudo, pedreiros e encanadores irlandeses que estão em alta.Declan Clune, Conselheiro de Visa First A Austrália está precisando desse tipo de pessoas. E nós os ajudamos a aproveitar esta oportunidade, a emigrar e a conseguir emprego.Voz-off Visto, moradia, escola. Aqui, nós cuidamos de tudo. Derek está na reta final para a Austrália. Em algumas semanas, o pedreiro de 42 anos, que está desempregado, vai decolar com sua família para Adelaide.Derek Hogan, pedreiro Sinto muito por estar dizendo adeus à Irlanda, mas somos obrigados. Vamos partir por um futuro melhor. Como muitos outros.Voz-off Como outros. Ou seja, como os 60.000 irlandeses que deixaram o país em 2010 para fugir do desemprego. Com um índice de 14%, ele praticamente triplicou em 3 anos. Até mesmo as agências de emprego locais propõem partir para o exterior e, sobretudo, não voltar. O que alguns economistas consideram uma escolha política assumida.

Cultura(as) / Os diferentes tipos de viagem

Os tipos diferentes de viagemNo seu país, na sua cultura, as pessoas viajam somente de férias? Ou também fazem uma viagem de núpcias? É preciso fazer um longo trajeto para encontrar tratamento médico adequado? As pessoas viajam somente por lazer ou há também viagens de estudos, como o programa de intercâmbio Erasmus, viagens profissionais e viagens de negócios? É possível sair de férias para uma missão humanitária? No seu país, na sua cultura, há "gens du voyage" ("populações nômades")? "Viajar" significa deslocar-se por uma longa distância. Podemos viajar a cavalo, a pé, de ônibus, de carro, de trem, de barco, de avião. É possível viajar durante o dia, à noite, com ou sem dinheiro. Viajamos sozinhos, em família ou em grupo. O destino pode ser próximo ou distante: na região vizinha ou no fim do mundo. As pessoas viajam para distrair-se, instruir-se, estudar, procurar a sabedoria. Razões econômicas e profissionais também são uma oportunidade para viajar: negócios profissionais, prospectar para o comércio, ser transferido por seu empregador, encontrar um trabalho em uma região mais próspera. Às vezes, fazemos um longo trajeto para encontrar um emprego, ou também por razões médicas, políticas ou militares. Na França, na Bélgica e na Suíça, o desenvolvimento dos trens de alta velocidade (TGV), assim como o desenvolvimento das viagens de avião de baixo custo, modificou os hábitos dos trabalhadores. Os representantes comerciais podem fazer, em um dia, 600 km de ida e volta entre o local de trabalho e o local de prospecção. Da mesma forma, é possível que pessoas das classes média e alta viajem para um fim de semana prolongado a mais de 800 km de suas casas para visitar uma cidade cultural ou descansar em uma paisagem com atmosfera de férias. A viagem de núpcias é a tradicional viagem feita pelos recém-casados logo após o casamento: 92% dos recém-casados fazem uma viagem de núpcias (pesquisa BVA para o "Salon du mariage" de Paris, 2009). Na França, em regiões com pouca densidade demográfica, às vezes é preciso percorrer longas distâncias para se tratar em um hospital. E pode acontecer de percorrer de 150 a 200km para tratar uma doença grave. A viagem pode suprir necessidades profissionais: a globalização da economia aumentou muito as viagens de negócios. Os professores na França são recrutados após um concurso e designados em estabelecimentos escolares por ordem de classificação. Enquanto não são titulares, os professores podem ser transferidos para qualquer lugar da França. Enfim, os habitantes de pequenas zonas econômicas rurais ou urbanas às vezes devem se aproximar das cidades maiores para encontrar um emprego. As "gens du voyage" ("populações nômades") são pessoas que exercem uma atividade econômica, mas que não têm residência fixa.

Você também vai gostar